Revista nº 194 || Dossier Materiais de Renovação e Reabilitação

Revista nº 194 ||
Dossier Materiais de Renovação e Reabilitação
PDF || Versão CompletaRevistas anteriores

Caro e Ilustre Colega,

Entramos em 2021, cheios de Esperança e com muita vontade de mudança face à atual situação em que ainda nos encontramos.

A Esperança é natural na entrada de um Novo Ano, quando procuramos pôr em prática os nossos propósitos, eventualmente escritos no ano anterior, assim como o desejo de melhorar este ou aquele aspeto da vida pessoal ou profissional e até da sociedade em geral. Talvez o maior desejo comum da vida atual seja o fim da persistente crise de saúde pública que estamos a atravessar.

Na adaptação constante que a nossa vida pessoal ou profissional nos obriga, leva-nos à conclusão que sem Mudança não há sobrevivência.

Na vida empresarial, uma longa história de sobrevivência com relativo sucesso, corresponde à criação de riqueza de forma continuada quer para o interior da organização, quer para o meio envolvente onde a empresa se insere, corresponde também a ultrapassar os desafios e as dificuldades que se apresentam durante a sua existência. Estas organizações são consideradas resilientes, e são tão apreciadas quando assim são classificadas.

Também a nossa Associação tem mostrado ao longo dos seus 66 anos de atividade esta capacidade de se adaptar aos tempos que cada momento da vida do setor foi exigindo. Sempre se soube reinventar e adaptar às necessidades dos Associados mesmo com as crises que o setor foi atravessando.

Hoje posso dizer aqui, com orgulho, que a Associação dos Materiais de Construção está cada vez mais ao serviço dos Associados e há um nítido e crescente sentimento de utilidade que está a ser aproveitado pelo Comerciante Independente de Materiais de Construção. Aqui a criação de riqueza não é a evolução positiva do montante de capitais próprios no seu balanço, mas sim a medida em que cria valor para os seus Associados e os ajuda a criar riqueza e sustentabilidade a longo prazo.

Quanto ao futuro, como referi no início, é de Esperança, mas também centrado na necessidade de Mudança que, sendo constante, obriga a Direção e a Equipa da APCMC à permanente procura de soluções para os problemas e anseios que assolam os nossos Associados.

Procuraremos estar mais próximos do Ilustre Colega e assim melhor compreender a resposta a dar às dificuldades e desafios de se colocam e venham a colocar.

Tenho a Esperança de que daqui a um ano estejamos a fazer o balanço de mais um período de criação de valor para os Ilustres Colegas.

Faço votos de um Ano Novo cheio de Pros peridade, Saúde e Espírito Associativo.

Revista nº 194 ||
Dossier Materiais de Renovação e Reabilitação
PDF || Versão CompletaRevistas anteriores