Revista nº 191 || Novos Materiais e Tecnologias

EDITORIAL

 

O ano de 2019 já lá vai, marcado pela continuação da recuperação dos sectores da construção e do imobiliário que tanto contribuiu para o crescimento da atividade da distribuição de materiais de construção. Este ano de 2020 também arrancou sob o mesmo signo e, mesmo sem sabermos como vai terminar, os fortes sinais que nos chegam do lado da construção nova fazem-nos acreditar que ire-mos ter mais um ano positivo para o nosso sector.

 

Mas se estes indícios, por si só, serão suficientes para nos permitir acalentar o crescimento das nossas empresas, a verdade é que também nos colocam um conjunto de desafios com os quais nos ire-mos confrontar para conseguirmos responder ao esperado aumento da procura.

Com efeito, o recrutamento de colaboradores para as nossas empresas tem-se revelado um obstáculo difícil de ultrapassar. Dependendo da zona do país onde nos encontramos a dificuldade pode ser ainda maior, sobretudo se tivermos em conta a necessidades de ministrar formação aos novos colaboradores, pois nenhum colaborador que inicia atividade na venda de materiais de construção está preparado para dar um contributo satisfatório sem formação e uma aprendizagem que pode durar meses até ser considerado capaz.

Outro desafio é a constante necessidade de adaptação do modelo de negócio, no sentido de ir ao encontro das expectativas dos nossos clientes. À medida que vai havendo resposta de alguns operadores nacionais ou externos às necessidades dos clientes, superando, inclusive, as suas expectativas, o respetivo patamar vai aumentando, com as consequências que já estamos a sentir.

O negócio online está a remeter várias famílias de produtos para níveis de preços muito baixos, mas também a criar “conveniência”, o que não só está a mudar a forma como os clientes compram, como irá obrigar a grandes investimentos em lojas online e na adaptação das respetivas estruturas de serviço ao cliente.

A nossa resposta terá que ir no sentido do reforço do serviço ao cliente nas mais diversas perspetivas, mas sem perder eficiência para que não fiquemos fora de mercado.

Quer na loja física, quer no online, cada vez é mais importante a Experiência do Cliente em todo o processo de compra, desde a primeira visita até ao pós-venda.

Caros comerciantes independentes de materiais de construção, fugir à armadilha dos preços é uma tarefa gigantesca num sector tão concorrencial como o nosso. Nesse sentido, apostar na melhoria da Experiência do Cliente quando tem contacto com as nossas lojas, com os nossos vendedores ou com o nosso serviço de entregas, é uma oportunidade para valorizar a nossa função e continuarmos a merecer a sua preferência.

Iremos, ao longo deste ano, desenvolver várias iniciativas quer nesta área, quer nas áreas da formação dos nossos profissionais, do digital, da logística e da gestão do ponto de venda. A próxima conferência já tem data marcada para a ocasião da nossa Assembleia Geral Anual, no final do mês de março, e nela iremos apresentar as últimas previsões para o sector e abordar o tema da Experiência do Cliente.

Conto consigo!

 

Revista nº 191 || Materiais de Renovação e Reabilitação

PDF || Versão Completa

 

Revistas anteriores