Obras, Materiais e Equipamentos para a Construção nº 135

jose de matosA tecnologia e os desafios da sustentabilidade, para não falar da mudança de estilos de vida e das expetativas das pessoas, estão a suscitar o surgimento de múltiplas soluções não convencionais na área dos edifícios, em particular nos sectores da habitação e do lazer.

A construção modular de diversos tipos já não é nova e tem estado a fazer o seu caminho, mas as casas em “kit”, algumas compostas por elementos que recorrem a técnicas de impressão em 3D, são algo novo e que está a merecer a atenção de grandes investidores internacionais e pode vir a ter um impacto relevante.

Embora o mercado para este tipo de edifícios produzidos maioritariamente em processo industrial ainda seja pouco expressivo, pese o crescimento recente da construção modular, deveremos preparar-nos para uma alteração progressiva na cadeia de valor do sector da construção e nos papéis dos seus atores.

No início, a questão poderá ser encarada como propiciadora de novas oportunidades, mas rapidamente se pode transformar numa tendência irreversível e estrutural com implicações profundas na vida das empresas e dos profissionais do sector.

O compromisso europeu com a descarbonização e a orientação para uma economia circular poderão dar um forte empurrão a esta transição. A prioridade atribuída à industrialização do processo de reabilitação de edifícios, no esforço que será realizado ao longo da próxima década (3% dos edifícios em cada ano), cujos apoios estão a ser desenhados, é um bom exemplo.

Já agora, a taxa de carbono também irá aplicar-se aos edifícios…

 

obras 135 Obras, Materiais e Equipamentos para a Construção nº 135

PDF || Versão Completa

Publicações Anteriores