Boletim Materiais de Construção nº 365

Nota de Abertura

Um Bom Ano em 2020, apesar dos impostos!

Tudo aponta para que 2020 seja mais um ano de crescimento da atividade, marcado, sobretudo, pelo aumento do peso da construção nova. Existem, também, perspetivas de aceleração nas obras públicas de responsabilidade das autarquias. Ao mesmo tempo, a valorização do imobiliário e o aumento do rendimento das famílias deverá sustentar maiores gastos com manutenção e renovação dos imóveis.
 

As perspetivas para o comércio de materiais de construção são francamente boas, mas há novos desafios no mercado e potenciais obstáculos, sobretudo ao nível dos recursos humanos e dos custos com a logística, que não deverão ser descurados.

Entre os desafios devemos considerar, à cabeça, a mudança dos comportamentos dos clientes, a concorrência dos novos formatos comerciais, a digitalização dos processos e as alterações na atividade da construção (sustentabilidade, economia circular, pré-fabricação, etc.).

Já no que toca a obstáculos e dificuldades mais imediatas, avultam o aumento de custos com a logística (salários dos motoristas e preços do gasóleo) e a dificuldade em recrutar profissionais qualificados, promover a sua formação permanente e específica e fazer face a uma crescente pressão salarial.

Para superar uns e outros, será essencial melhorar a eficiência interna e defender as margens de comercialização, reforçando a oferta de valor.

E há os impostos! Mais impostos sobre o setor imobiliário, seja no IMT, seja na tributação dos rendimentos, que, ainda que não tenham consequências imediatas, poderão fazer arrefecer as intenções de futuros investimentos e vir a afetar muito negativamente o movimento da reabilitação urbana.

 

Boletim Materiais de Construção nº 365

PDF || Versão Completa

 

Publicações Anteriores