Boletim Materiais de Construção nº 395

Boletim Materiais de Construção nº 395

PDF || Versão Completa

Publicações Anteriores

 

E se os preços descerem?

Apesar da inflação elevada e da pressão que se continua a sentir sobre os preços da energia, os preços de algumas das matérias primas parecem ter estabilizado e, inclusive, o preço do petróleo e do gás poderão ceder a prazo se o abrandamento económico mundial se tornar uma realidade, contribuindo, em conjunto com a redução da procura, para a queda dos preços de uma boa parte dos produtos utilizados na construção.

Naturalmente que outros custos irão, eventualmente, continuar a aumentar, como os que resultam das alterações das cadeias logísticas por virtude das alterações geoestratégicas e, também, a alimentação e a mão de obra, sustentando a inflação nos próximos dois a três anos.

Mas, como já tivemos oportunidade de recordar há alguns meses atrás, o maior problema da inflação não está no aumento dos preços, mas na diferença de intensidade, ritmo e sentido de variação dos preços dos diversos fatores e do peso distinto que os mesmos têm para as atividades, países e grupos sociais. Assim, é possível (e é provável) ter inflação elevada nos próximos dois ou três anos e assistir a uma redução significativa de preços em boa parte dos materiais e equipamentos de construção.

O recente comportamento do preço do aço para construção, que há algumas semanas começou a descer após subidas estratosféricas ao longo de um ano, é um bom exemplo.

A descida dos preços reflete-se sempre no volume de negócios das empresas e embora esse não seja o melhor indicador sobre a sua saúde, não podemos desprezar o impacto na imagem do crescimento. Mas o maior desafio é ao nível da gestão, em particular das compras e dos stocks, para que a margem não sofra quebras significativas e, também, na relação com os clientes que tendem a reduzir e adiar compras e a sentir-se defraudados ao depararem, na concorrência, com preços mais baixos nos produtos que compraram no dia anterior.

É numa situação deste género que as boas regras de gestão carecem, como nunca, de estar apoiadas num bom sistema de informação e numa atualização permanente.

O APCMC Datacheck pode ajudar.

Boletim Materiais de Construção nº 395

PDF || Versão Completa

Publicações Anteriores