Vendas Globais 2015 a 2018

As 300 maiores empresas de distribuição de materiais de construção, venderam no seu conjunto um valor ligeiramente superior a 2,528 mil milhões de euros, o que corresponde a um aumento de 11,55% face a 2017 que foi de 2,266 mil milhões de euros (gráfico 1). Assim, no seu conjunto estas 300 empresas em 2018 representaram cerca de 1,2% do PIB português.

 

Vendas Globais 2015 a 2018Gráfico 1 – Vendas globais das 300 maiores empresas de distribuição de materiais de construção

 

Em 2017, as vendas globais foram superiores em 18,79% das vendas de 2016 (1,907 mil milhões de euros), sendo que as vendas globais de 2016 foram também superiores às de 2015 (6,79%).

 

Em média cada uma destas empresas vendeu em 2018 cerca de 8,427 milhões de euros, sendo que em 2017 esse valor foi apenas de 7,554 milhões de euros. Em termos médios cada empresa também aumentou as suas vendas, sendo que em 2015 vendeu 6,118 milhões de euros e em 2016, 6,402 milhões de euros. Assim, verifica-se que nos anos em análise as 300 maiores empresas de distribuição de materiais de construção, apresentaram uma evolução positiva e significativa a nível de vendas.

Face ao bom momento que o setor atravessa, as 300 maiores empresas de distribuição de materiais de construção apresentaram uma clara melhoria, tanto na média dos resultados operacionais, dos resultados líquidos e por consequência dos capitais próprios. (gráfico 2). Esta melhoria ocorre nos quatro anos considerados.

Gráfico 2 – Grandezas contabilísticas das 300 maiores empresas de distribuição de materiais de construção

De salientar em 2018, o aumento médio de cerca de 70 mil euros nos resultados operacionais médios, do aumento de 60 mil euros nos resultados líquidos médios e do aumento médio de cerca de 280 mil euros nos capitais próprios. Entre 2015 e 2018 a média dos resultados líquidos destas empresas duplicou.