Indicadores de rendibilidade 2015 a 2018

Indicadores de rendibilidade

Gráfico 7 – Indicadores de rendibilidade das 300 maiores empresas de distribuição de materiais de construção

Em virtude de os resultados operacionais apresentarem uma subida superior à totalidade dos ativos, verifica-se ao longo dos anos uma clara melhoria da rendibilidade económica, principalmente no ano de 2017. Entre 2015 e 2018 a rendibilidade económica destas empresas aumentou mais de dois pontos percentuais. Desta forma, a capacidade dos ativos em gerarem resultados estão claramente em progressão positiva. No ano de 2018, cada euro de ativos destas 300 maiores empresas gerou uma rendibilidade económica de quase oito cêntimos.

Seguindo a mesma trajetória da rendibilidade anterior, a rendibilidade dos capitais próprios atingiu em 2018 o valor de 10,16%, com um aumento de quase quatro pontos percentuais em relação a 2015. Numa época historicamente de juros baixos, estas 300 empresas na sua globalidade remuneram os capitais próprios em mais de 10%.

Valores para as 300 maiores empresas de distribuição de materiais de construção

Através da análise da tabela 1, verificamos que no ano de 2018 as 300 maiores empresas de distribuição de materiais de construção empregavam no seu conjunto 9.799 trabalhadores, o que equivale a uma média de 33 trabalhadores por empresa. As vendas médias por trabalhador representaram mais de 255 mil euros e o gasto médio por trabalhador fixou-se em 22 125 €.