Indicadores de funcionamento e de liquidez 2015 a 2018

O indicador de funcionamento “Rotação do ativo”, apresenta uma evolução favorável ao longo dos quatro anos em análise, para se fixar no ano de 2018 no valor de 1,25. Este resultado significa que os ativos são utilizados em 1,25 vezes em relação às vendas efetuadas, o que se pode considerar um valor adequado e evidencia a capacidade dos ativos em gerarem vendas (gráfico 6).

 

Indicadores de funcionamento e de liquidez das 300 maiores empresas de distribuição de materiais de construçãoGráfico 6 – Indicadores de funcionamento e de liquidez das 300 maiores empresas de distribuição de materiais de construção

 

O indicador de liquidez “Liquidez geral”, situa-se sempre superior a dois entre 2015 e 2018. Assim, para o caso do ano de 2018, os ativos correntes destas 300 maiores empresas suplantam em mais do dobro (2,11 vezes) os passivos correntes, evidenciando que estas empresas não deverão enfrentar problemas de tesouraria no curto prazo. Por cada 100 euros de passivos de curto prazo, estas empresas no seu conjunto dispõem de 211 euros de ativos de curto prazo.

Já em relação à rotação dos ativos, podemos referir que os mesmos estão a aumentar a sua eficiência ao gerarem vendas superiores. Entre 2015 e 2018, por cada euro de ativos, estas 300 empresas vendiam 1,24 euros.