TEV2 produz viseiras para apoiar combate ao COVID-19

A TEV2, empresa natural da Maia e especializada no fabrico e distribuição de material elétrico, converteu parte da sua linha de montagem para produzir viseiras médicas, apoiando assim o combate ao vírus COVID-19. A iniciativa tem como principal parceiro a IMFU S.A. (fabrico de moldes) e faz parte da política de responsabilidade social da empresa que doou as 5000 viseiras produzidas.

Em resposta ao mais recente e maior flagelo sanitário, a TEV2, empresa fundada em 2000 e especializada em soluções de domótica e fabrico de produtos elétricos como quadros de distribuição, caixas de contador e de telecomunicações, decidiu reorientar uma parte da sua fábrica para assegurar o fabrico e a montagem de viseiras de proteção.

As 5000 unidades produzidas foram doadas em grande parte à PSP de Bragança, Proteção Civil da Maia e até alguns profissionais médicos. Destacam-se  o Centro Hospitalar Universitário do Porto (serviços de Cardiologia, Medicina B, Medicina D, Infeciologia e Urgência de Otorrino), o Centro Hospitalar de São João (Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente, Serviço de Gin-Obstretícia e unidades Pediátricas – Neonatologia, Urgência, UCI e Internamento), ULS Matosinhos – Hospital Pedro Hispano (Otorrinolaringologia, UCI e Serviço de Urgência), Centro Hospitalar de VNGaia/Espinho e ULS Nordeste – Hospital de Bragança. Foram ainda entregues viseiras para distribuição por Forças de Segurança, Bombeiros e outras Unidades de Saúde e instituições.

Acreditamos na mobilização da sociedade civil e na ação de cada um para ultrapassarmos este momento. Portugal precisa de contar com os seus recursos públicos, mas, do mesmo modo e como nunca, da sua indústria, das suas empresas, da sua tecnologia e da sua agilidade. Queremos dar o nosso contributo neste combate que será ainda longo, afirma Miguel Dias, CEO da TEV2.