OLI equipa hospital em Moscovo para tratamento da Covid-19

A empresa portuguesa OLI foi escolhida para equipar um novo hospital em Moscovo, na Rússia, que começou esta semana a tratar pacientes com o novo coronavírus e outras doenças infeciosas.

Neste centro hospitalar de terapia intensiva e internação normal, que envolve dois edifícios e um total de 554 camas, foram instalados autoclismos interiores “OLI 120” com placas de comando “Slim” e estruturas de bidé.

Esta obra de prescrição resulta da estratégia de internacionalização que a empresa tem desenvolvido na Rússia nos últimos anos. Em 2015, a OLI criou em Moscovo uma filial comercial e em 2016 uma fábrica (a primeira fora de Portugal) para produzir mecanismos, que são fornecidos diretamente aos fabricantes locais de cerâmica, e produtos que correspondam às necessidades comercias do mercado russo e dos países vizinhos. Atualmente, a OLI Rússia emprega 35 pessoas, registou um volume de negócios de três milhões de euros em 2019 e prevê iniciar a produção de autoclismos interiores a curto prazo.

Para António Oliveira, a conquista deste projeto hospitalar “reflete a confiança que a marca OLI tem conquistado a nível internacional, seja em projetos de saúde, como neste caso, ou em projetos de hotelaria e de imobiliário de referência. Graças ao investimento contínuo em inovação, conseguimos colocar no mercado produtos diferenciadores ao nível da sustentabilidade hídrica, da higiene e da inclusão. Acreditamos que este nosso compromisso com a inovação é um dos fatores que mais tem contribuído para a afirmação da marca à escala global”.