Como apoiar as empresas, as famílias e as pessoas

Uma excelente sugestão para evitar males maiores, custos acrescidos e desigualdade de tratamento entre trabalhadores do público e do privado.

Se vierem a ser destruídos 200 mil empregos, um valor, ao que tudo indica, optimista. Se cada emprego exigir um investimento, em média, de 10 mil euros, se o desemprego durar 6 meses e obrigar a um subsídio de desemprego, em média, de 700 euros, teremos a módica quantia de 8 400 milhões de euros.

Artigo de Alberto Castro – Economista e professor universitário – publicado no Jornal de Negócios

Ver artigo completo