Armazéns Reis em Aveiro combate alterações climáticas

Armazéns Reis em Aveiro dão contributo no combate às alterações climáticas com a instalação de 345 painéis solares pela SunEnergy

A SunEnergy, especialista em soluções de produção de energia elétrica a partir do sol, acaba de assinar um contrato de autoconsumo com os Armazéns Reis, empresa de Aveiro, que se dedica ao comércio e distribuição de materiais de construção, bricolage, decoração e jardim. Com este acordo, os Armazéns Reis vão poupar 15 mil euros em energia, todos os anos.

A instalação de 345 painéis solares fotovoltaicos de 295W para produção de energia elétrica a partir do sol que será consumida pelo edifício levará, para além da poupança económica que poderá ser redirecionada para outros campos, à produção anual de 150.000 kWh e à redução da emissão de 75 toneladas de CO2, por ano.

“Somos uma empresa portuguesa, nascida em 1990 com uma história de evolução constante conforme é comprovado pelo estatuto de PME Líder e de PME Excelência com os quais temos vindo a ser distinguidos. Investimos na construção de um novo centro logístico e na renovação de outro, de modo a ampliarmos a nossa área de armazenagem. A aposta no modelo de autoconsumo, que nos permite ser energicamente eficientes e ter práticas ainda mais amigas do ambiente, é um passo natural no nosso caminho”, refere José Manuel Reis, responsável pelos Armazéns Reis.

Já Carlos Morais, da SunEnergy, afirma: “o ano de 2019 ficou marcado por grandes projetos de autoconsumo um pouco por todo o país e nas mais diversas áreas de atividade, sendo este projeto, com uma empresa histórica da região de Aveiro, mais um exemplo da aposta que as empresas portuguesas estão a fazer na eficiência energética e no combate às alterações climáticas”. “Os sistemas de autoconsumo permitem obter poupanças significativas, uma vez que este modelo de produção descentralizada de energia tem a vantagem de produzir energia quando ela é mais cara, precisamente durante o dia, quando existe luz solar. Este tipo de investimentos tem rentabilidades superiores a 20% ao ano, o que permite um retorno de investimento a partir do quarto ano”, conclui.