APCMC Datacheck – Uma ferramenta essencial para a digitalização da fileira da construção

“Só para dar uma noção daquilo que estamos a falar, basta apontar que o processo começa na extração de matérias primas como o calcário, a argila, os inertes o carvão e minérios como o ferro ou o cobre, mas também no corte de árvores, ou na extração e refinação do petróleo. Depois temos sucessivos processos de transformação industrial até chegar a produtos e equipamentos utilizáveis para construir edifícios. Para que estes cheguem às obras é necessária uma logística extensa e complexa. A sua utilização específica é objeto de prescrição prévia, que obedece, por sua vez, a um trabalho especializado de projeto de arquitetura e engenharia. Só depois vem o trabalho de construção em obra, propriamente dito, que também está longe de ser simples e indiferenciado. Aliás, este é cada vez mais complexo e exigente, quer em termos de programação, quer em termos de especialização do trabalho, equipamentos e equipamentos utilizados. Mas não acaba aqui, porque as construções e os edifícios têm que ser geridos, mantidos e são objeto de operações económicas como venda, arrendamento, exploração, etc., acompanhadas por diversificados serviços de carácter legal ou regulamentar e na área dos negócios.”

Artigo completo