Interpretar Rácios Financeiros

Enquadramento

Define os seus objetivos e toma decisões estratégicas sem conhecer a situação económico-financeira da empresa?

Os rácios permitem analisar a evolução e o desempenho financeiro de uma empresa em diferentes perspetivas, e são grande de utilidade no controlo de gestão, na quantificação e estimativas de riscos nos negócios, na concessão e análise de créditos.

 
Formador: Paulo Alcarva

Licenciado em Economia e Pós-graduado em Mercados de Capitais e Gestão de Carteira pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto.
Experiência de 20 anos na área da Banca de Empresas, desempenhando funções de direção num dos maiores bancos nacionais, quer a trabalhar com PME, quer com grandes grupos económicos.
Autor dos livros "A Banca e as PME" (Vida Económica, 2013) e "O Financiamento Bancário de PME" (Actual Editora – Grupo Almedina, 2017).
"Industry Fellow" da Católica Porto Business School (CPBS), com a docência de várias disciplinas de finanças empresariais, docente de Compliance e Corporate Governance no curso Executivo de Gestão Bancária do Instituto Superior de Gestão Bancária.
Professor das disciplinas de "Crédito Bancário" e "Crédito a Empresas" no Curso de Técnicas e Operações Bancárias do Instituto de Formação Bancária, entre 2011 e 2014.
Participante em workshops / seminários / conferências sobre Banca de Empresas e finanças empresariais em várias instituições de ensino superior (CPBS, FEP, ISCAP, ISAG).

Objetivo
Interpretar os principais rácios financeiros imprescindíveis na gestão interna e na informação para os parceiros

Programa
1.     Rácios de Liquidez
1.1.  Liquidez Geral (“Current Ratio”)
1.2.  Liquidez Reduzida (“Acid Test” ou “Quick Ratio”)
1.3.  Liquidez Imediata (“Cash Ratio”)
1.4.  Outros Rácios: Taxa de Cobertura do Activo  Corrente; Taxa de Cobertura de Inventários; Prazo de Segurança de Liquidez
2.     Rácios de Solvabilidade
2.1.  Solvabilidade Geral
2.2.  Solvabilidade Reduzida
2.3.  Grau de Autonomia Financeira
2.4.  Cobertura dos Investimentos
2.5.  Cobertura dos Gastos de Financiamento (“Interest Covered Ratio”)
2.6.  Taxa de Endividamento (“Debt-to-Equity Ratio”)
2.7.  Endividamento Líquido (“Net Debt / EBITDA”)
3.     Rácios de Rentabilidade
3.1.  Margem Bruta ou de Contribuição
3.2.  Rentabilidade Líquida das Vendas
3.3.  Meios Libertos Brutos (EBITDA)
3.4.  Meios Libertos Líquidos
3.5.  Rentabilidade do Ativo (ROA)
3.6.  Rentabilidade Económica do Ativo (ROI – “Return on Investment”)
3.7.  Rentabilidade dos Capitais Próprios (ROE – “Return on Equity”)
4.     Rácios de Tesouraria
4.1.  Prazo Médio de Recebimentos e Rotação de Clientes
4.2.  Prazo Médio de Pagamentos e Rotação de Fornecedores
4.3.  Prazo médio de Inventários e Rotação de Stocks
4.4.  Outros Rácios: Rotação do Capital Próprio; Rotação do Ativo; Rotação do Capital Permanente; Envelhecimento do Ativo Fixo; Custo Médio do Capital Alheio

Destinatários
Empresários, gerentes, diretores financeiros, etc

Valor da inscrição
100 Euros – Associados APCMC
150 Euros – Não associados APCMC
Inclui documentação e Certificado da Formação.
O numero de inscrições é limitado e a inscrição só será válida após boa cobrança.
Desconto de 15% para inscrições de grupo (a partir de 3 inscrições)

Contacto
Patrícia Martinho
Tel: 225 074 210 | E-mail:patricia.martinho@iforma.pt