Archi Summit 2018 junta grandes nomes da arquitetura nacional e internacional

Carrilho da Graça, Junya Ishigami, Gonçalo Byrne, Annette Gigon, Paulo Martins Barata, Marie Jose Van Hee e Tiago Mota Saraiva são alguns dos grandes nomes da arquitetura nacional e internacional oficialmente anunciados no cartaz da quarta edição do Archi Summit, o maior evento nacional de arquitetura, que este ano se realiza nos dias 12 e 13 de julho, no LX Factory, em Lisboa. Os novos desafios da habitação e o ordenamento do espaço público serão os temas centrais do Archi Summit 2018, num programa multicultural que vai reunir arquitetos provenientes da América Latina, Asia e Europa.

No primeiro dia do evento, dedicado ao espaço público, Gonçalo Byrne, João Luís Carrilho da Graça, Pedro Dinis e Paula Melâneo participam numa conferência sobre o tema às 10h30, e que dará o mote à apresentação de projetos da arquiteta belga Marie Jose Van Hee, da dupla catalã do ateliê Ted’A Jaume Mayol e Irene Pérez Pirrefer, recentemente galardoados na edição deste ano dos prémios ibéricos de arquitetura FAD Awards, e do ateliê chileno Pezo, no período da tarde, entre as 14h30 e as 19h30. O segundo dia do Archi Summit, dedicado aos desafios da habitação, contará com a participação dos arquitetos portugueses Paulo Martins Barata, Tiago Mota Saraiva, Paulo Marques Correia e Catarina Almada, numa conferência às 10h30, e posteriormente com a apresentação de projetos do arquiteto japonês Junya Ishigami, da arquiteta suíça Annette Gigon e do ateliê francês Bruther, entre as 14h30 e as 19h30.   

Quais as soluções para a escassez de espaços para habitação nas grandes cidades? O Turismo vai acabar com a habitação nos centros urbanos? De que forma se pode potenciar a vivência nos espaços públicos? O que nasce primeiro: habitação ou espaço público? São algumas das questões que estarão em cima da mesa nas conferências do Archi Summit 2018, que este ano se muda do Parque das Nações, onde sob a Pala do Pavilhão de Portugal realizou a sua última edição, para Alcântara, abraçando o caráter urbano do LX Factory.

Bruno Moreira, responsável pela organização do Archi Summit 2018 destaca nesta edição, «em primeiro lugar, a excelência dos oradores. Conseguimos conciliar muito valor nacional, mas ao mesmo tempo ir ao Japão buscar o arquiteto Junya Ishigami, e ao Chile para trazer o ateliê Pezo». Em segundo lugar, o responsável aponta «o caráter multicultural do programa desta edição do Archi Summit e que irá debater temas atuais e de interesse do público, com especial enfoque nos novos desafios da habitação e o ordenamento do espaço público, juntando a perspetiva e a experiência de arquitetos nacionais e internacionais, que darão a conhecer alguns dos seus projetos desenvolvidos nestes contextos».

O mentor do Archi Summit, Bruno Moreira, entende que «a realidade atual do mercado imobiliário motivada pelo crescimento do Turismo no nosso País, mas também com a conjuntura cada vez mais propícia à realização de obras públicas, são cenários novos para nós, mas que já aconteceram noutros países». O responsável afirma que «é nesta dimensão que a multiculturalidade do programa ganha especial relevo, através do contributo que oradores provenientes do Japão, do Chile, de França, de Espanha, da Bélgica, entre outros, podem trazer a esta discussão», defende o responsável.

Para dinamizar as exposições, as conferências, workshops paralelos e as restantes atividades, o Archi Summit 2018 irá contar com uma área de 1.500m2 na sala XL do LX Factory, cuja decoração será inspirada num projeto do arquiteto holandês Rem Koolhaas, executado para uma exposição realizada em Nova Iorque, celebrando a simbiose entre o bruto e o quase devoluto. Tendo a cerâmica nacional como elemento de destaque na edição deste ano, o layout da exposição contará com um auditório central rodeado pela área de exposições destinada ao networking, totalmente orientada para o segmento da construção e desenvolvimento de projeto.

Em destaque estarão os espaços de exposição destinados às marcas LOVE Tiles e Margres, que todos os anos apresentam um projeto surpreendente que homenageia, através de uma intervenção artística, a cidade decorre o evento, estando ainda por revelar a proposta para a edição deste ano do Archi Summit. De destacar ainda os espaços de exposição onde irão marcar presença outras marcas como a Barbot, a Secil, a Amorim Isolamentos, a Gyptec e a Sonae Arauco.

Ao longo das três edições anteriores, o Archi Summit conquistou um lugar de referência no setor da arquitetura nacional, tendo reunido mais de 2.000 arquitetos. Este ano a organiação espera um aumento em cerca de 30% do número de participantes face a 2017, ano em que registou um número recorde, com mais de mil inscritos. Manuel Aires Mateus, Carrilho da Graça, e Nuno Portas são alguns dos prestigiados arquitetos portugueses que já marcaram presença no Archi Summit, que veio propor uma nova abordagem de debate para a arquitetura nacional.